O MULTIVERSO PARTE II.

A lei primordial desse conjunto de dimensões é a aleatoriedade, não existe uma determinante no processo exceto a de que cada movimento de acomodação gera outro movimento de acomodação que gerará um terceiro e assim infinitamente, fazendo com que todo o conjunto de dimensões pulse e oscile em constante mudança a procura de um equilíbrio sempre próximo porém nunca alcançado sempre buscando acomodar-se no nível de menor custo energético.Rede verde twist
Mesmo que contidas dentro do espaço de um dos universos as partículas básicas que combinadas entre si geram todas as formas de energia e matéria existentes nas dezessete dimensões guardam algumas de suas características primordiais e nem sempre acomodam-se ao padrão que esperamos que elas obedeçam.
Devemos sempre lembrar que todo o sistema é regido pelo caos, esse supremo imperador que em seu delírio pode inclusive produzir a ordem, efêmera diante da grandeza do caos, que nem sequer nota essa presença.
Resumindo o que hoje sabemos habitamos um nódulo de três dimensões espaciais e uma dimensão temporal de um Multiverso de dezessete dimensões espaciais e, acreditamos que, quatro dimensões temporais.
O conjunto do Multiverso tem pelo menos cem trilhões de anos de vida, se considerarmos a escala de tempo de Tera, meu planeta de origem. Meu universo de origem tem algo em torno de quinze bilhões de anos.

O MULTIVERSO PARTE II.

O MULTIVERSO. PARTE I.

Durante o Século 20 a noção da existência de outros universos nos ocorreu. A partir dessa intuição o atributo de nosso universo, ser único, tornou-se inapropriado, inclusive talvez a própria denominação de universo. Em sua concepção inicial universo tem o sentido de único, aquele que engloba a tudo, o todo combinado em um.
A expressão Multiverso ganhou espaço no correr do Século 21 para denominar a abrangência desse novo todo composto por vários universos reunidos e serviu de paliativo para a questão além de tornar desnecessária a correção dos bilhões de registros existentes da palavra universo que perdeu ai seu sentido amplo, passando a significar apenas a porção de espaço tempo mais imediata.Estrela_nascimento 001 RGB2RBG

Em algum momento do final do século 21 foi transposta a barreira da efetiva comprovação prática da existência de outros universos e algumas questões se tornaram um pouco mais claras.
Apesar de atualmente conhecermos, e até viajarmos por outros universos o contexto geral do Multiverso é ainda mais uma filosofia do que uma teoria científica.
Parte do conhecimento a esse respeito foi recebido nos contatos com outros seres e carece de fundamentação, pois eles não têm interesse em aumentar nosso conhecimento e, a nossa tecnologia ainda não consegue a acuidade necessária para a comprovação dos fatos.
Outra parte do conhecimento porém veio das observações e ilações que realizamos e que, em alguns casos, ainda não conseguimos demonstrar de maneira adequada.
O Multiverso é composto por dezessete dimensões que aparentemente existem separadas por um tênue espaço de dimensão quântica. Nesse conjunto está contida a totalidade de energia existente no Multiverso, que transita entre essas dimensões sem nenhum tipo de limitação.
Supomos que as dimensões, em situação de stress, interajam entre si podendo nesse processo gerar nódulos interdimensionais que supostamente podem dar origem ao que denominamos universos.

O MULTIVERSO. PARTE I.

O CAOS. PARTE I.

Solenóides em ação
A incrível e para nós inexplicável estrutura do Multiverso não tem regras ou se preferirem não respeita nenhuma lei. Ele é dominado pela casualidade que chamamos de caos.
É da estrutura do caos que assim seja, embora nossos cérebros aterrorizados necessitem postular uma ordem relativa ela não existe.
As próprias leis básicas que usamos para criar uma aparência coerente do todo que nos cerca não se sustentam, em verdade a ciência hoje tem tanto ou até mais dogmas do que a religião. Como seres vivos temerosos do fim inevitável vamos nos apoiando hora na ciência, hora na religião, numa tentativa de encobrir o terror que a morte nos inspira enquanto, lá fora o caos é senhor absoluto e nos aguarda.

O CAOS. PARTE I.